APAM 3 transparente.png

FAÇA PARTE DO NOSSO VOLUNTARIADO!



Atualmente a APAM – Associação Paulista de Amparo à Mulher desenvolve as suas atividades com uma equipe de voluntárias e voluntários que se dispõem a doar um pouco de tempo,  conhecimento e habilidade em favor de auxiliar  mulheres que procuram um novo horizonte para a vida. 


Algumas das áreas de atuação dos voluntários estão ligadas aos cursos e oficinas oferecidos pela associação: Artesanato, Corte e Costura, Cursos de Cuidadores de Idosos, Babá e Inclusão Digital. A associação visa sempre procurar profissionais ligados a estas áreas que possam contribuir, principalmente, com sua experiência profissional. Além disso, há diversas outras atividades (digitador de cupom fiscal, comunicação, organizador de espaços, palestrantes) voltados para o voluntariado.


Estamos aguardando VOCÊ,  para somar forças em nossos trabalhos e juntos construirmos uma sociedade mais justa e igualitária.


Para se tornar nosso voluntário ou voluntária, é necessário que tenha a partir de 18 anos e disponbilidade para o trabalho voluntário. Para tanto, basta enviar um e-mail para apam.sp@hotmail.com, contando um pouco da sua experiência/formação. Nós retornaremos o contato e agendaremos uma visita para você conhecer a Associação. É nesta visita que verificaremos as possibilidades e disponibilidade para realização do voluntariado.


Também recomendamos a todos e todas que estiverem interessados no trabalho voluntário, em assisitir a palestra "Voluntariado e Transformação Social" oferecida semanalmente pelo  Centro de Voluntariado de São Paulo. Gratuitas e abertas ao público, as palestras falam sobre como se tornar um voluntário/voluntária transformador e como encontrar a atividade e a Organização Social ideal para o perfil de cada um. Assista, traga seus amigos e familiares e faça parte da mudança. Agende sua participação pelo telefone (11) 3284-7171. As palestras são realizadas na Avenida Paulista, 1294 – 19º andar, saída do mêtro Trianon/MASP.


Leia abaixo, a Lei do Voluntariado:



LEI DO VOLUNTARIADO Nº 9.608, DE 18.02.98



Dispõe sobre o serviço voluntário e dá outras providências.


O PRESIDENTE DA REPÚBLICA – Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: 

Art. 1º - Considera-se serviço voluntário, para fins desta Lei, a atividade não remunerada, prestada por pessoa física a entidade    pública de qualquer natureza ou instituição privada de fins não lucrativos, que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive mutualidade. 

 Parágrafo único: O serviço voluntário não gera vínculo empregatício nem obrigação de natureza trabalhista, previdenciária ou afim. 

Art. 2º - O serviço voluntário será exercido mediante a celebração de termo de adesão entre a entidade, pública ou privada, e o  prestador do serviço voluntário, dele devendo constar o objeto e as condições do seu serviço. 

Art. 3º  -  O  prestador do serviço voluntário poderá ser ressarcido pelas despesas que comprovadamente realizar no desempenho das  atividades voluntárias.

Parágrafo único: As despesas a serem ressarcidas deverão estar expressamente autorizadas pela entidade a que for prestado o serviço voluntário. 

 Art. 4º - Esta lei entra em vigor na data de sua publicação.  

Art. 5º - Revogam-se as disposições em contrário.  


Brasília, 18 de fevereiro de 1998

FERNANDO HENRIQUE CARDOSO

           


LEI Nº 13.297, DE 16.06.2016


 

Altera o art. 1o da Lei no 9.608, de 18 de fevereiro de 1998, para incluir a assistência à pessoa como objetivo de atividade não remunerada reconhecida como serviço voluntário.

 

O   VICE – PRESIDENTE   DA   REPÚBLICA, no  exercício  do  cargo  de  PRESIDENTE   DA   REPÚBLICA Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei: 

 Art. 1o  O caput do art. 1o da Lei no 9.608, de 18 de fevereiro de 1998, passa a vigorar com a seguinte redação: 

Art. 1o  Considera-se serviço voluntário, para os fins desta Lei, a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública de qualquer natureza ou a instituição privada de fins não lucrativos que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência à pessoa.

Art. 2o  Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

 

Brasília, 16 de junho de 2016

Michel Temer